Termos e Condições

Ao aceder e navegar na loja online oplacido.com, propriedade da empresa Morais & Gonçalves, Lda., denominada pelo nome e marca comercial Plácido e designada conforme irá ser designada nestes termos e condições. Por conseguinte, concorda em cumprir estes termos de serviço, todas as leis e regulamentos aplicáveis. ​Domínio registado oplacido.com designando "O Plácido", referindo-se ao fundador com o nome próprio Maurício Augusto Plácido, designando assim como o Sr. "Plácido".

Concorda que é responsável pelo cumprimento de todas as leis locais aplicáveis. Os materiais contidos neste site são protegidos pelas leis de direitos autorais e marcas comerciais aplicáveis.

Todo o conteúdo disponível através de www.oplacido.com é propriedade da empresa Morais & Gonçalves, Lda. ou, se não for, a Ourivesaria Plácido tem autorização dos correspondentes proprietários para o seu usufruto.

Quando for indicado o termo "plataformas" nestes termos e condições, irá referir-se sempre à loja online oplacido.com e todos as páginas e plataformas digitais que a Ourivesaria Plácido gere.

Aviso Legal - Metais Preciosos

Todos os produtos comercializados pela Plácido em Ouro, Prata, Platina ou Paládio estão em conformidade com a Lei 98/2015 de 18 de agosto que estabelece o regime jurídico da ourivesaria e das contrastarias (RJOC), alterado pelo Decreto-Lei n.º 120/2017, altera o regime jurídico da ourivesaria e das contrastarias, aprovado pela Lei n.º 98/2015, de 18 de agosto.

Em cumprimento do estabelecido:

1) A Ourivesaria Plácido encontra-se devidamente licenciada pela Contrastaria do Porto da Imprensa Nacional - Casa da Moeda, S.A. (INCM) para o exercício da atividade de “Retalhista de ourivesaria com estabelecimento”, licença Nº P440628, nos termos da alínea i no número 1 do Artº 41º.

2) Os produtos contendo metais preciosos são devidamente marcados. Informação presente, na alínea a do número 2 do Artº 64º.

3) Para consultar o Quadro das Marcas das Contrastarias clique aqui para aceder diretamente ao site da Contrastaria. Informação presente, na alínea c do número 2 do Artº 64.

4) O comprador pode, em caso de dúvida sobre a autenticidade das marcas, recorrer, para efeitos de verificação, aos serviços das Contrastarias. Informação presente, na Alínea d do número 2 do Artº 64º.

5) Os produtos podem ser visualizados fisicamente e fiscalizados pelas autoridades competentes para o efeito, na seguinte morada alínea e do número 2 do Artº 64º: Morais & Gonçalves, Lda. (Loja Ourivesaria Plácido) Rua de Sousa Trepa, nº74, 4780-554 Santo Tirso, Porto, Portugal (PT).

6) Cotações dos metais preciosos. Informação presente na alínea f do número 2 do Artº 64º.

Para mais informações sobre Cotações e Marcas de Contrastaria, consulte a nossa página Informação Contrastaria.

A legislação aplicável a qualquer relação contratual que se estabeleça através do site da Plácido é a lei portuguesa.

Para resolver todo e qualquer conflito emergente de qualquer contrato celebrado nos termos destas Condições Gerais de Venda será competente o Tribunal do Círculo Judicial de Santo Tirso com expressa renúncia de qualquer outro.

De acordo com a Lei nº 144/2015 de 8 de setembro, em caso de litígio o RAL competente será o Centro Nacional de Informação e Arbitragem de Conflitos de Consumo (CNIACC) (www.arbitragemdeconsumo.org). Mas precisamente, será este o designado: Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo do Ave, Tâmega e Sousa. Para mais informações, clique  aqui.

Direitos do Cliente

Num primeiro momento, a melhor forma de resolução de qualquer conflito é através de negociação direta entre o consumidor e o comerciante.

Tratando-se de conflito de consumo, o consumidor deve contactar o profissional, de preferência através de meio que permita prova posterior (por exemplo, carta registada com aviso de receção ou e-mail com aviso de leitura), informando-o da existência de um problema e pedindo-lhe uma resposta.

Mantendo-se o conflito, o consumidor deve, num segundo momento, recorrer a um meio de resolução alternativa de litígios (mediação ou arbitragem), contactando uma entidade que apoie o consumidor.

Conselhos disponibilizados no site da Direção Geral do Consumidor, no qual pode clicar  aqui  para aceder ao mesmo.

A legislação aplicável a qualquer relação contratual que se estabeleça através do site da Plácido é a lei portuguesa.

Para resolver todo e qualquer conflito emergente de qualquer contrato celebrado nos termos destas Condições Gerais de Venda será competente o Tribunal do Círculo Judicial de Santo Tirso com expressa renúncia de qualquer outro.

De acordo com a Lei nº 144/2015 de 8 de setembro, em caso de litígio o RAL competente será o Centro Nacional de Informação e Arbitragem de Conflitos de Consumo (CNIACC) (www.arbitragemdeconsumo.org). Mas precisamente, será este o designado: Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo do Ave, Tâmega e Sousa. Para mais informações, clique  aqui.

Política de Privacidade e Cookies

Consulte  aqui  a nossa Política de Privacidade e de Proteção de Dados Pessoais.

Responsabilidades

A Ourivesaria Plácido não é responsável pelos comentários de outras pessoas. Cada utilizador é responsável por aquilo que faz e publica na loja online oplacido.com e plataformas referentes geridas pela Ourivesaria Plácido.

Não obstante, é do nosso dever e responsabilidade ética, sempre que sejam identificados ou notificados à Ourivesaria Plácido, comentários publicados na loja online oplacido.com e plataformas que gere e estes incitem à violência, ao racismo, ao ódio, etc., serão apagados sem aviso prévio.

A Ourivesaria Plácido declina qualquer responsabilidade em caso de violação da legislação do país onde os produtos serão entregues. É da competência do cliente verificar junto das autoridades locais as condições de importação ou de utilização dos produtos que pretenda encomendar.

A Plácido não é responsável por prejuízos causados ao utilizador pela utilização da loja online, decorrentes de interferências, intrusões externas, interrupções, vírus informáticos, avarias ou desconexões do sistema informático ou qualquer outro caso de força maior.

Uso de Licença

É concedida permissão para baixar temporariamente uma cópia dos materiais (imagens ou texto descritivo de produtos) no site Ourivesaria Plácido | Empresa: Morais & Gonçalves, Lda. , apenas para visualização transitória pessoal e não comercial. Esta é a concessão de uma licença, não uma transferência de título e, sob esta licença, você não pode:

- Modificar ou copiar os materiais;

- Usar os materiais para qualquer finalidade comercial ou para exibição pública (comercial ou não comercial);

- Remover quaisquer direitos autorais ou outras notações de propriedade dos materiais;

- Transferir os materiais para outra pessoa ou 'espelhe' os materiais em qualquer outro servidor.

Esta licença será automaticamente rescindida se você violar alguma dessas restrições e poderá ser rescindida por Ourivesaria Plácido | Empresa: Morais & Gonçalves, Lda. a qualquer momento. Ao encerrar a visualização desses materiais ou após o término desta licença, você deve apagar todos os materiais baixados em sua posse, seja em formato eletrónico ou impresso.

Isenção de responsabilidade

Os materiais da loja online e plataformas geridas pela Ourivesaria Plácido, Morais & Gonçalves, Lda. são fornecidos 'como estão'. A Ourivesaria Plácido não oferece garantias, expressas ou implícitas, e, por este meio, isenta e nega todas as outras garantias, incluindo, sem limitação, garantias implícitas ou condições de comercialização, adequação a um fim específico ou não violação de propriedade intelectual ou outra violação de direitos.

Além disso, não garante ou faz qualquer representação relativa à precisão, aos resultados prováveis ​​ou à confiabilidade do uso dos materiais em seu site ou de outra forma relacionado a esses materiais ou em sites vinculados a este site.

A nossa loja online tem uma atualização diária em todos os preços de produtos produzidos em ouro pelo que poderá existir momentos breves de produtos com preços a 0€. Pelo que todas as encomenda efetuadas com estes mesmos produtos a preços 0€ serão canceladas.

A Ourivesaria Plácido declina qualquer responsabilidade se o cliente não reclamar no período de 30 dias após ter recebido o email de confirmação de envio da sua encomenda. Este período é válido para todas as encomendas enviadas para Portugal Continental, tendo o período estimado de entrega compreendido entre 1 a 2 dias úteis.

A Ourivesaria Plácido declina qualquer responsabilidade se o cliente não reclamar no período de 60 dias após ter recebido o email de confirmação de envio da sua encomenda. Este período é válido para todas as encomendas enviadas para as Ilhas dos Açores ou Madeira, tendo o período estimado de entrega compreendido entre 2 a 16 dias úteis, dependendo da ilha de destino.

Limitações

Em nenhum caso a Ourivesaria Plácido ou seus fornecedores serão responsáveis ​​por quaisquer danos (incluindo, sem limitação, danos por perda de dados ou lucro ou devido a interrupção dos negócios) decorrentes do uso ou da incapacidade de usar os materiais em Ourivesaria Plácido, mesmo que Morais & Gonçalves, Lda. ou um representante autorizado da Ourivesaria Plácido tenha sido notificado oralmente ou por escrito da possibilidade de tais danos. Como algumas jurisdições não permitem limitações em garantias implícitas, ou limitações de responsabilidade por danos consequentes ou incidentais, essas limitações podem não se aplicar a si.

Precisão dos materiais

Os materiais exibidos no site da Ourivesaria Plácido podem incluir erros técnicos, tipográficos ou fotográficos. Não garantido a 100% que qualquer material disponibilizado na loja online seja preciso, completo ou atual. A Ourivesaria Plácido pode fazer alterações nos materiais contidos na loja online a qualquer momento, sem aviso prévio. No entanto, a Ourivesaria Plácido não se compromete de imediato a atualizar os materiais ou prever a atualização dos mesmos.

Aplicabilidade

A Ourivesaria Plácido não analisou todos os sites vinculados à sua loja online e não é responsável pelo conteúdo de nenhum site vinculado. A inclusão de qualquer link não implica endossado por Ourivesaria Plácido. O uso de qualquer site vinculado é por conta e risco do usuário.

O Ourivesaria Plácido pode revisar estes termos e condições a qualquer momento, sem aviso prévio. Ao usar este site, concorda em ficar vinculado à versão atual destes Termos e Condições.

Todas as campanhas, desde descontos, promoções, condições de pagamento, condições de envio, condições de entrega, condições de devolução ou troca apresentados, aplicam-se exclusivamente a compras online efetuadas através da plataforma oplacido.com.

Produtos - Garantia Oficial e Assistência

Todos os produtos comercializados pela Plácido são originais, novos e acompanhados do Certificado de Garantia da respetiva marca quando esta o disponibiliza. Nos restantes casos a fatura original emitida ao Cliente serve como título de garantia. Os produtos são entregues em estojo ou embalagem da respetiva marca.

Todas as joias que contenham diamantes ou zircónicas são acompanhadas do Certificado de Garantia de Autenticidade.

Todos os produtos comercializados pela Plácido estão em conformidade com a legislação portuguesa.

Os preços são expressos em Euros (EUR) e incluem o IVA à taxa legal em vigor.

Todos os produtos comprados na Plácido, estão inclusos por uma garantia, cujo prazo é indicado na ficha do produto, nunca sendo inferior a um período de 3 anos. A garantia é internacional e válida em qualquer agente autorizado da respetiva marca, em Portugal ou no estrangeiro.

No caso de o produto adquirido apresentar defeito, deverá comunicar o mesmo à Plácido, informando o número da sua encomenda e a descrição da anomalia. Os custos com o envio de produtos no âmbito e dentro do período da Garantia, não são suportados pela Plácido. 

Após a receção do produto nas nossas instalações, faremos a verificação técnica e, em caso de comprovarmos qualquer falta de conformidade no âmbito da garantia, o produto será enviado para a assistência técnica da marca. O resultado do relatório será comunicado ao Cliente.

Se a verificação técnica detetar sinais de mau uso (por ex.: queda, humidade, oxidação, desgaste, etc.) será contactado para nos indicar se pretende que procedamos à reparação ou limpeza do produto remetendo o mesmo se necessário para a assistência técnica da marca, cujos custos de reparação e envio são sempre a cargo do Cliente.

Todos os artigos vendidos nas lojas Plácido estão abrangidos por Garantia oficial de Fabricante, durante 3 anos.

Sempre que se tratar de artigos com defeito ou avaria, deve optar por umas das seguintes alternativas de Entrega/Envio. No caso de efetuar a Opção 2 (Envio por Correio), tem de seguir  somente todos os passos a partir do Ponto 2.



1.

Opção 1* - Levar o seu artigo à sua loja da Ourivesaria Plácido, acompanhado pela respetiva fatura ou talão de troca.

Ou:

Opção 2* - Enviar-nos o seu artigo, através de Correio "CTT Registado com Valor Declarado" (valor total da sua encomenda) ou "CTT Registado Sem Valor Declarado" para o endereço abaixo. A opção de envio com ou sem valor declarado é da inteira escolha e responsabilidade do cliente.

Nome no destinatário:
Morais & Gonçalves Lda.

Morada:
Rua de Sousa Trepa, nº74
4780-554 Santo Tirso, Porto

Guarde o Recibo e o Talão de Aceitação que lhe fornecerem nos CTT de forma a ficar com o registo para posterior consulta do estado de entrega da sua encomenda.



2. Coloque por favor uma nota escrita na fatura ou talão de troca com a referência da sua encomenda online, aproximadamente de "7 números - Pedido de Garantia", de forma a darmos o devido seguimento aquando da chegada às nossas instalações.



3. A reparação, substituição ou informação do resultado consequente do relatório para comunicar/enviar ao cliente é de 30 dias no máximo. Legalmente o prazo limite da reparação ou substituição é de 30 dias, reconstituído para um prazo superior nos processos de garantia em que a complexidade dos artigos, gravidade na falta de conformidade e o esforço necessário para a conclusão da reparação, substituição ou relatório da análise apoiem um período superior.

*Notas importantes: Se a reparação ou substituição do (s) produto (s) implicar custos para si, esta só será iniciada depois da sua aprovação ao respetivo orçamento.

Terá que enviar o artigo sempre juntamente com o respetivo talão/fatura acomodar de preferência com a embalagem originla de forma a manter o transporte seguro no envio e colocar todos os elementos ligados ao artigo se estes existirem. (Exemplo no Pedido de Garantia de um Smartwatch: Enviar o Smartwatch e respetivo Carregador/Cabo de Carregamento).

Não obstante a estas informações sumarizadas da Garantia Oficial do Guia para o Consumidor, recomendamos que leia todas e as restantes informações legais completas diretamente no seguinte ponto "A transposição da Diretiva UE 2019/771 - Guia para o Consumidor"

No dia 1 de janeiro de 2022, a antiga Diretiva 1999/44/CE que regulamentava a garantia dos bens móveis durante tantos anos deixará de estar em vigor. Com o desenvolvimento da tecnologia e do mercado interno digital, tornou-se essencial proceder à modernização e adaptação dessas regras, em particular para os bens com elementos digitais e para os serviços e conteúdos digitais. Nesse sentido, foram adotadas duas diretivas, Diretiva UE 2019/771 relativa a certos aspetos dos contratos de compra e venda de bens e a Diretiva UE 2019/770 sobre certos aspetos relativos aos contratos de fornecimento de conteúdos e serviços digitais. 

A transposição dessas duas diretivas para o ordenamento jurídico dos Estados Membros é um processo complexo. A Rede de Centros Europeus do Consumidor (Rede CEC/ ECC-Net) recolheu a informação sobre essa transposição com vista a ajudar os consumidores e profissionais a conhecer as principais regras que serão aplicáveis à compra de bens e serviços a contar de dia 1 de janeiro de 2022 na UE, na Islândia e na Noruega. Mais informação sobre garantia dos bens móveis e dos conteúdos e serviços digitais será divulgada no início de janeiro de 2022 e ao longo do ano. Acompanhe o desenvolvimento dessa informação nas nossas redes sociais e no novo website da Rede CEC!



1. Duração da garantia dos bens móveis por falta de conformidade

- Bens móveis novos

Áustria, Bulgária, Chipre, França, Alemanha, Luxemburgo, Malta, Polónia e Eslovénia adotaram um período mínimo de 2 anos para bens móveis, durante o qual o vendedor é responsável por qualquer falta de conformidade que possa ocorrer. Portugal e Espanha optaram por um período de 3 anos. Na Finlândia, a responsabilidade do vendedor pelos defeitos é determinada com base na duração de vida expectável dos bens e é limitada pelo prazo geral de prescrição



- Bens móveis em segunda mão

No caso de bens em segunda mão, na Áustria, Bulgária, Chipre, Alemanha, Luxemburgo, Polónia, Eslovénia e Espanha, o vendedor e o consumidor podem acordar contratualmente um prazo mais curto ou um prazo de prescrição, desde que esse prazo não seja inferior a um ano. Portugal distingue entre bens móveis recondicionados, para os quais o prazo de garantia é idêntico ao prazo dos bens móveis novos, 3 anos, e bens usados, para os quais o prazo pode ser reduzido, por acordo, para 18 meses. Em Malta, o prazo é também de 2 anos para os bens móveis usados, se o consumidor conseguir provar que o vendedor tinha conhecimento da falta de conformidade no momento da compra e não informou o consumidor desse facto.



- Bens móveis com elementos digitais

São definidos como bens móveis tangíveis, que incorporem ou estejam interligados com um conteúdo ou serviço digital, de tal modo que a falta desse conteúdo ou serviço digital impediria os bens de desempenharem as suas funções.

O prazo normal da garantia é de 2 anos na Áustria, Bulgária, Chipre, França, Alemanha, Luxemburgo, Malta, Polónia, Eslováquia, Espanha e de 3 anos em Portugal. 

Pode ser superior para bens com um fornecimento contínuo de serviços ou conteúdos digitais. Nesse caso, o prazo de garantia por falta de conformidade abrange a totalidade do período em que o serviço ou conteúdo é fornecido (na Áustria, na Bulgária, na França, na Alemanha, em Portugal e na Eslovénia). Na Alemanha, ao prazo de 2 anos acresce um prazo adicional de 12 meses a contar do fim do fornecimento. Se a falta de conformidade ocorrer durante esse período, o consumidor tem 4 meses para recorrer ao tribunal. A Diretiva prevê ainda uma obrigação para o vendedor de informar o consumidor antes da celebração do contrato de compra e venda sobre os requisitos técnicos dos bens com elementos digitais e de fornecer todas as instruções necessárias para a instalação e as atualizações. Por outro lado, o consumidor tem a obrigação de cooperar com o vendedor na instalação e atualização dos bens num prazo razoável.



2. O consumidor tem de provar a falta de conformidade?

A Diretiva 1999/44/CE estabelecia uma presunção legal, segundo a qual qualquer falta de conformidade que ocorresse no prazo de 6 meses, a contar da data de entrega dos bens, era considerada existente à data da compra do mesmo, salvo prova em contrário ou se isso fosse incompatível com a natureza dos bens em causa ou com a natureza da falta de conformidade.

Com a nova Diretiva, o prazo da presunção é alargado para 1 ano na Bulgária, em Chipre, na Finlândia (salvo se a duração de vida expectável do bem for inferior a 1 ano), em França para os bens em segunda mão, na Alemanha, no Luxemburgo, na Polónia, em Portugal para os bens usados com um prazo de garantia reduzido para 18 meses, na Eslováquia, na Eslovénia, em Espanha por acordo e apenas para os bens em segunda mão. O prazo é de 24 meses para bens móveis novos em França, para bens móveis novos e recondicionados em Portugal e em Espanha.

Na Áustria, para os bens com fornecimento contínuo de elementos digitais, o vendedor suportará a inversão do ónus da prova da conformidade com o contrato durante a totalidade do período de fornecimento.

Em Chipre, o prazo da presunção aumentará para 2 anos em 2025. A Eslováquia prevê também aumentar esse prazo para 2 anos.



Para os bens com elementos digitais, o prazo da presunção é de 1 ano, mas alguns países têm um período mais longo de 2 anos (como Portugal, quando o elemento digital é fornecido num ato único, ou a Alemanha). Quando os serviços ou conteúdos digitais são fornecidos de forma contínua por um período de, no máximo, 2 anos ou quando o contrato não determina o período de fornecimento, a presunção é de 2 anos em França. No entanto, em França e na Eslovénia, esse prazo acompanhará o período do fornecimento do elemento digital, quando esse período for superior a 2 anos. Enquanto que, na Áustria, o vendedor deverá assumir o ónus da prova da conformidade com o contrato pela totalidade do período de fornecimento. Em Portugal, o prazo é de 3 anos para bens móveis com elementos digitais, quando o período de fornecimento desse elemento é de, no máximo, 3 anos ou acompanha a duração do contrato, quando o elemento digital é fornecido de forma contínua por um período superior a 3 anos.



3. Como pode ser reposta a conformidade?

A Diretiva UE 2019/771 determina que, em caso de falta de conformidade, o consumidor tem direito a que a conformidade dos bens seja reposta através da reparação ou substituição dos bens. Se for impossível ou, se comparado com outro meio de ressarcimento, impuser custos desproporcionados ao vendedor, tendo em conta todas as circunstâncias, ou, ainda, se o vendedor recusar repor a conformidade dos bens, o consumidor pode pedir a redução do preço ou a rescisão do contrato.



- Reposição da conformidade por via da reparação ou da substituição

A reparação ou a substituição são efetuadas pelo vendedor, num prazo razoável, a contar da data em que o consumidor o informou da falta de conformidade. Alguns países definiram que esse período não deve exceder os 30 dias, como é o caso da França, da Eslovénia ou de Portugal.

O consumidor deverá disponibilizar os bens ao vendedor, a expensas deste último.

Como anteriormente, o vendedor deverá assumir os custos da reparação ou da substituição dos bens.

Alguns países introduziram uma extensão do período de garantia, tais como Espanha, França ou Portugal, caso o consumidor opte pela reparação durante o período de garantia. O consumidor beneficia nesses casos de uma extensão do período de garantia de 6 meses. Em Portugal, o consumidor pode acumular esse prazo adicional até um limite de um máximo de 4 reparações.



- Redução do preço e rescisão do contrato

A Diretiva determina que o consumidor tem direito de pedir uma redução do preço ou a rescisão do contrato quando:

a) o vendedor não efetuou a reparação ou substituição ou não repôs a conformidade através da reparação ou substituição;

b) a falta de conformidade se mantém, apesar da tentativa do vendedor em repor a conformidade dos bens;

c) a falta de conformidade é de natureza tão grave que justifica a redução imediata do preço ou a rescisão do contrato; ou

d) o vendedor declarou ou tornou-se claro pelas circunstâncias que não irá repor a conformidade num prazo razoável ou não o irá fazer sem grave inconvenientes para o consumidor.

A redução do preço deverá ser proporcional à diminuição do valor dos bens que foram recebidos pelo consumidor, comparado com o valor que esses bens teriam se estivessem em conformidade.

O consumidor não tem direito de pedir a rescisão do contrato se a falta de conformidade for menor, sendo que o ónus da prova recai sobre o vendedor.

A rescisão do contrato de compra e venda pode ser parcial, apenas relativa aos bens não conformes, mas também a quaisquer outros bens que o consumidor tenha adquirido juntamente com os bens não conformes.

Na Finlândia, o vendedor não é obrigado a corrigir a falta de conformidade do bem, se houver um obstáculo inultrapassável ou se a reposição da conformidade lhe causar custos desproporcionados. Em princípio, o consumidor terá direito à redução do preço ou rescisão depois de uma tentativa falhada de reposição em conformidade.



- E se a falta de conformidade ocorrer até 30 dias a seguir à entrega dos bens?

Portugal e a Eslovénia introduziram novas regras quando a falta de conformidade ocorre nos 30 dias que seguem a entrega dos bens. Em Portugal, o consumidor pode escolher entre a substituição dos bens ou a rescisão do contrato, o chamado de “direito de rejeição”. Na Eslovénia, introduziram um direito de recusa: o consumidor tem o direito de rescindir imediatamente o contrato, independentemente da hierarquia dos meios de ressarcimento.



- Suspensão ou novo período de garantia?

Em Portugal, o prazo de garantia suspende-se desde o momento da comunicação da falta de conformidade até à reposição da conformidade, salvo quando a reposição daquela é feita por via da substituição. Nesse caso, o consumidor beneficiará de um novo período de garantia.

Em Malta e em França, o prazo de garantia suspende-se durante o período em que os bens não podem ser usados devido a falta de conformidade. O período de 2 anos de garantia não irá recomeçar com a substituição do produto, mas encontra-se apenas suspenso. Todavia, em França, se o consumidor optar pela reparação e o vendedor não cumprir, a substituição do bem dará início a um novo prazo de garantia para benefício do consumidor.



5. Outros aspetos do novo regime

Alguns Estados Membros aproveitaram a oportunidade para introduzir novos direitos na transposição que não estavam incluídos na Diretiva UE 2019/771.



- Direito à reparação e assistência técnica

Enquanto o direito à reparação e a obrigação de disponibilizar peças já existia em alguns países europeus (Bulgária, França, Alemanha), outros optaram por incluir novas disposições na transposição nacional da Diretiva UE 2019/771, em linha com uma abordagem mais sustentável dos direitos do consumidor. Na Polónia, as peças necessárias para a reparação do bem móvel devem ser disponibilizadas durante 7 a 10 anos, de acordo com a natureza da peça em causa.

Na Eslovénia, o produtor deve assegurar uma garantia adicional de 1 ano para os artigos técnicos e tem a obrigação de prestar um serviço de assistência pós-venda, mediante pagamento, durante 3 anos, após o fim do prazo de garantia por falta de conformidade.

Em Portugal e em Espanha, o produtor terá a obrigação de disponibilizar peças para reparação durante 10 anos a contar da data da comercialização da última unidade (ou da data em que deixa de ser produzido para os consumidores espanhóis) e de prestar um serviço de assistência pós-venda durante 10 anos para bens móveis (apenas para bens móveis sujeitos a registo em Portugal).



6. E no Reino Unido?

O prazo de prescrição da garantia dos bens móveis é de 6 anos na Inglaterra, no País de Gales e na Irlanda do Norte; 5 anos na Escócia. O prazo de presunção da falta de conformidade é de 6 meses.

Os consumidores podem rejeitar o bem, caso esse ainda não tenha sido “aceite”. Noutras situações, deve ser dada a oportunidade ao vendedor de corrigir a falta de conformidade, primeiro, por via da reparação ou da substituição, sem custos. Se mesmo assim, a falta de conformidade não ficar resolvida num prazo razoável e sem grave inconveniente para o consumidor, esse pode insistir no reembolso integral ou parcial. Caso tenha direito ao reembolso parcial, o valor do bem deverá ter em consideração o uso que lhe foi dado.

O vendedor pode ainda oferecer o reembolso imediatamente, caso a reparação ou a substituição for impossível ou desproporcionada.

Encomendas Online

O processo para realizar a sua encomenda online través do site www.oplacido.com é simples. É necessário registar-se como cliente preenchendo o formulário disponível online. Depois de registado, basta inserir no carrinho virtual todos os produtos que pretende adquirir. Deverá seguir todos os passos da compra para que a mesma seja finalizada com sucesso.

A Plácido informa que os preços praticados na loja online www.oplacido.com são exclusivos do site e que poderão variar dos preços praticados nas lojas físicas, devido a campanhas limitadas e exclusivas online.

A confirmação da encomenda considera que o cliente tomou conhecimento e aceita estes Termos e Condições presentes em todo o documento desta página.

No momento depois da compra ter sido efetuada, receberá automaticamente um email a confirmar a encomenda. Caso os dados não estejam corretos deverá pedir de imediato a sua alteração, ou a anulação da compra efetuada, de forma a poder refazer a encomenda com os dados corretos.

Poderá assim visualizar o histórico de encomendas efetuas, localizar e gerir as suas compras e possíveis trocas e devoluções.

Terá acesso à lista de endereços e cartões de crédito adicionados para as suas compras: com toda a segurança terá sempre os detalhes de entrega e pagamento para um checkout mais rápido e comodo.

Adicione produtos à sua Lista de Desejos: fica listado todos seus produtos preferidos e assim poderá voltar mais tarde para melhor decidir ou verificar a sua disponibilidade de forma mais rápida.

Consulte aqui toda a informação e condições referente aos envios e pagamentos, desde o tipo de envios, custos, ofertas e tipos de pagamentos disponibilizados. Sendo estes aceites pelo cliente na respetiva confirmação de compra.

A devolução e troca é permitida somente se os produtos não forem alvo de personalizações, como gravações e/ou especificações - variantes de "Tamanho", "Qualidade do Material em Ouro", pedidos exclusivos para o cliente de reposição de stock de um mais artigos em encomendas efetuadas como "PRÉ-ENCOMENDA".

Tem de consultar a informação disponível aqui para poder iniciar um pedido de Troca ou Devolução de encomenda.

Quando pretender proceder a uma devolução ou troca deve ter em atenção os seguintes aspetos:

Os artigos devem sempre ser acompanhados de uma cópia da respetiva fatura ou talão de troca que acompanha o artigo.

Só aceitaremos devoluções e trocas de artigos no mesmo estado em que foram enviados - excluem-se artigos com personalizações, especificações de variante de produto personalizado para o cliente  (ex. Qualidade do Material de Ouro, Tamanho, Cor, etc.). Exclui-se também encomendas de artigos efetuados como  "PRÉ-ENCOMENDA".

A Plácido procederá à análise do produto devolvido e informará o cliente do direito ao respetivo reembolso, normalmente procede ao reembolso num prazo legal até 14 dias.

No caso de devolução do produto ou restituição da diferença de valor inferior em trocas de produtos, o reembolso da quantia será sempre que possível usando a mesma forma de pagamento utilizada na compra.

Os gastos do envio para a nossa morada e possíveis reenvios para o cliente (ex. artigos de garantia não aceites, devoluções e trocas) são sempre a cargo do cliente.

De acordo com a legislação europeia, o vendedor tem a obrigação de reparar ou substituir um bem adquirido ou de propor ao consumidor uma redução do preço ou o reembolso, se o bem em questão se revelar defeituoso, não tiver a aparência como na foto do artigo ou não funcionar como anunciado.

A Plácido procederá à análise do produto devolvido e informará o cliente do direito ao respetivo reembolso, normalmente procede ao reembolso num prazo legal até 14 dias.

Não tem a certeza de qual a situação que se aplica ao seu caso, use a ferramenta para os direitos do consumidor, que o ajudará a conhecer melhor os seus direitos quando faz compras numa loja online da UE.

Abaixo estão alguns possíveis casos práticos apresentados para melhor compreensão da aplicação de procedimentos.

A encomenda não chegou:

Se não receber o artigo no prazo de 30 dias ou no prazo acordado com a Plácido, deve assinalar-lhe o facto e conceder-lhe um prazo suplementar razoável para efetuar a entrega.

Se a Plácido não cumprir o prazo suplementar, enquanto consumidor poderá rescindir o contrato e ser reembolsado o mais rapidamente possível. Não é obrigado a conceder mais tempo ao vendedor se este se recusar a entregar os artigos ou se o prazo de entrega previsto for crucial

A encomenda está danificada:

O vendedor é responsável por qualquer dano eventualmente causado ao artigo desde o momento da expedição até ao momento da entrega.

Por conseguinte, se quando receber um artigo encomendado pela Internet, por correspondência ou por telefone constatar que este tem um defeito ou não funciona como deveria, pode requerer a sua reparação ou substituição ou, se tal não for possível, solicitar um desconto do preço original ou o reembolso do montante pago.

Lembre-se que tem sempre direito gratuitamente a uma garantia de, pelo menos, dois anos. Esta garantia de dois anos é um direito mínimo. A legislação do seu país pode, contudo, oferecer proteção suplementar.

Saiba mais sobre garantias e devoluções no seu país.

Utilização de Cupões:

Invalidação de encomendas com a utilização de ofertas de desconto utilizadas em simultâneo. Todas as encomendas com ofertas de desconto usadas em simultâneo serão canceladas. O mesmo não se aplica nas encomendas com ofertas de desconto utilizadas em conjunto que são explicitamente informadas de utilização na divulgação das mesmas através dos seguintes meios: Email, Facebook, Google ou na formalização de contratos com parceiros.

Produtos produzidos em Ouro:

Atualização diária de preços: a nossa loja online tem uma atualização diária em todos os preços de produtos produzidos em ouro pelo que poderá existir momentos breves de produtos com preços a 0€.

PVP (Preços de Venda ao Público) Errados ou Desatualizados no Momento da Compra:

Produtos com valores de venda (PVP - preços) desatualizados ou errados serão atualizados logo que forem detetados na maior brevidade possível para o correto PVP. 

Por conseguinte, todas as encomendas efetuadas com estes mesmos produtos a preços errados e/ou desatualizados poderão ser canceladas se o cliente não aceitar o pagamento da diferença remanescente. Podendo o cliente pagar o remanescente se assim o desejar para manter a sua encomenda em processamento. Em suma, a Plácido não é responsabilizada no caso de ocorrência de um erro manual, informático, técnico, alteração de PVP da marca, ou de qualquer outra vertente que cause uma alteração não prevista no preço de venda ao público que conste na loja online oplacido.com e em todos os outros meios de comunicação de venda destes mesmos produtos nos meios ex. Facebook, instagram, google, etc. O cliente será informado do novo estado referente à sua encomenda inclusive relembrado da informação constante nestes termos e condições por este aceite. 

Esta informação incorreta de preços poderão ocorrer normalmente em produtos identificados como "ENVIO 1 A 2 DIAS", "ENTREGA EM 1 A 2 DIAS" e "PRÉ-ENCOMENDA | ENVIO 7 A 30 DIAS" não obstante de serem apresentados noutra vertente de identificação do preço de venda ao público como ex. no diferente meio em que é divulgado. 

PRÉ-ENCOMENDAS

Os prazos de entrega referenciados acima do título do produto, são apenas meramente prazos estimados de entrega podendo estes serem inferiores ou superiores após encomenda efetuada.

Se aplicar um prazo superior ao indicado na altura da consulta da página do artigo, será sempre comunicado ao cliente de forma a que este tome as devidas decisões de manter a encomenda até a entrada de stock ou solicitar o reembolso.

Estes prazos são analisados e aplicados com base na ordem temporal de reposta a reposições, entrada de novos artigos com datas publicitadas pelas marcas, fabrico por parte das fábricas, tempos de importação, distribuição, entre outros.

Tem alguma dúvida relativamente a algum ponto destes Termos e Condições? Encontre aqui a resposta:

Questões Frequentes (FAQs) - procure aqui as resposta às suas dúvidas.

Para o Suporte ao Cliente ligue: +351 252 808 530 ou clique no botão: LIGAR AGORA +351 252 808 530 custo normal de chamada para a rede fixa nacional.

Conversar no WhatsApp